A Áustria e o Brasil

As relações bilaterais entre a Áustria e o Brasil são amigáveis, sem conflitos e remontam ao início do século XIX. Em 1817, a arquiduquesa austríaca Dona Leopoldina casou-se com o príncipe herdeiro Dom Pedro, da casa real Bragança de Portugal. Em 1825, as relações diplomáticas foram estabelecidas. Em 1952 o Brasil tentou com uma iniciativa da ONU promover a celebração do Tratado do Estado Austríaco.

Nos últimos anos, as relações bilaterais apresentaram uma intensificação muito positiva. Um sinal disso foi o intercâmbio de visitas de alto escalão, em nível de presidentes respectivamente de governo, assim como de ministros das relações exteriores.

As relações econômicas também se desenvolveram de forma muito dinâmica. Desde 2003, o volume de comércio bilateral mais que triplicou. O Brasil tornou-se o quarto maior mercado ultramar para a economia austríaca com mais de 46% do total da América Latina. 60% das exportações austríacas para a América do Sul vão para o Brasil, onde empresas austríacas estão presentes com mais de 170 filiais.

Cerca de 5.000 austríacos residem no Brasil, uma boa parte deles de famílias que vivem aqui há gerações. Os primeiros emigrantes austríacos chegaram ao Brasil já em meados do século XIX.

AS NOSSAS REPRESENTAÇÕES

Clique aqui para ver onde nos encontrar. Esperamos você!

Imigração Áustriaca no Brasil

A imigração austríaca no Brasil foi o movimento migratório de imigrantes austríacos para diversas partes do Brasil nos séculos XIX e XX. Teve início em 1824, durante o Império Austríaco, e entre 1876 e 1910, mais de 60 mil imigrantes oriundos da Áustria-Hungria imigraram para o Brasil.

Os imigrantes fundaram colônias como, entre outras, Colônia Tirol (1859) no Espírito Santo, Colônia Imperial de Santa Maria do Novo Tirol(1878) no Paraná e Treze Tílias (1933) em Santa Catarina.

Um austro-brasileiro é uma pessoa de nacionalidade brasileira e de ascendência total, parcial ou predominantemente austríaca, ou ainda um imigrante austríaco no Brasil.

Em algumas regiões de onde os imigrantes europeus partiram, como a Galícia na Europa Centro-Oriental, e que hoje faz parte da Polônia e da Ucrânia, estavam sob o domínio da Rússia e do Império Austro-Húngaro, não havendo uma distinção entre estas duas etnias na hora do embarque.

De acordo com dados do censo redigido em 31 de dezembro de 1915, na Colônia Federal Ivay, no Paraná, viviam aproximadamente 2.560 austríacos, que conviviam com alemães e russos. Esses austríacos poderiam ser da Áustria propriamente dita, ou da região da Galícia.

Provavelmente a "colônia" mais conhecida da Áustria hoje em dia é Treze Tílias no estado de Santa Catarina.

Treze Tílias (alemão: Dreizehnlinden) é um município do estado brasileiro de Santa Catarina, fundado em 1933. Ela cobre uma área de cerca de 185 km² na parte oeste da região montanhosa brasileira. O clima é temperado com quatro estações e possível nevasca no inverno. Treze Tílias ganhou uma notoriedade especial porque teve origem em um assentamento de emigrantes austríacos, que preservaram em grande parte sua língua e tradição até os dias de hoje.

Informações e historia sobre esse lugar extraordinário: https://www.trezetilias.com.br/